Património - Património Arqueológico | Cadaval Cativa

Saltar para conteúdo

Monumento Nacional Real Fábrica do Gelo

Grande marco da arqueologia industrial, é a única do seu género em Portugal e Europa, sendo um símbolo da tecnologia medieval.

A sua construção teve início em 1741, e terá custado entre 40 e 45 mil cruzados, despesa megalómana para a época, com vista a satisfazer a grande procura de gelo que existia por toda a capital. Representou um grande avanço na qualidade e higiene do processo utilizado para a “produção” de gelo, dado que este passou a ser fabricado nos tanques da fábrica e não colhido após o vento o ter amontoado, como sucedia até então.

A sua construção terá tido como principal objectivo colmatar as falhas sistematicamente registadas nos fornecimentos da Serra do Coentral.

Quase tudo o que se sabe sobre a actividade da Real Fábrica do Gelo deve-se à tradição oral, nomeadamente a testemunhos de descendentes de pessoas que trabalharam no fabrico do gelo.

Conta-se que quando chegava o mês de Setembro enchiam-se os tanques rasos de água e durante a noite esperava-se que o frio a congelasse. Quando o gelo se formava, o guarda da fábrica ia a cavalo até à aldeia de Pragança e, com uma corneta, acordava os trabalhadores. Antes do nascer do sol, num trabalho árduo e duro, as placas de gelo eram partidas, os fragmentos amontoados e depois carregados para os silos de armazenamento, onde o gelo era conservado até à chegada do verão.

Na época do calor, decorria a complicada tarefa do transporte até à capital do reino. Primeiro o gelo era transportado no dorso de animais, para vencer o acentuado desnível da serra. Seguia depois em carroças que o faziam chegar, o mais rápido possível, aos “barcos da neve” ancorados na Vala do Carregado. Estes barcos completavam o circuito do gelo, transportando-o até Lisboa, a capital do reino.

Estima-se que a actividade da Real Fábrica do Gelo tenha cessado em finais do Séc. XIX, tendo caído no esquecimento por quase um século.

O complexo da Real Fábrica do Gelo foi considerado por inúmeros especialistas internacionais "como um caso único pela originalidade das suas estruturas e pelo razoável estado de conservação".

Saiba mais em: www.realfabricadogelo.pt

Mapa com a localização
É necessário ter javascript ligado para a ver este conteúdo.

Contactos

Quinta da Serra, Montejunto
2550-367 Lamas CDV

Serviço de Turismo da Câmara Municipal de Cadaval
Telef. 262 777 888
Telem.: (+351) 916 371 944/ 916 782 628
E-mail: turismo@cm-cadaval.pt


GPS 39°10'41.28"N | 9°3'1.60"W

Info extra 

Horário de funcionamento:

De terça-feira a domingo das 9h30 às 12:30 e das 14h00 às 17h00 com visitas guiadas às 10h00; 11h00; 14h00 e 15h30.

Encerrado à segunda-feira e nos dias: 01 de janeiro – Ano Novo, 13 de janeiro – Feriado Municipal, Domingo de Páscoa, 01 de maio – Dia do Trabalhador e 25 de dezembro – Dia de Natal.