News | Cadaval Cativa

Skip to content

Cadaval vai assinalar 650 anos de constituição da vila

Cadaval vai assinalar 650 anos de constituição da vila

O Município comemora, no próximo dia 1 de dezembro, os 650 anos da constituição da vila do Cadaval por carta régia, concedida por D. Fernando no ano de 1371. Para assinalar este marco histórico, a Câmara Municipal promove um dia festivo, que incluirá palestra, mostra e recriação histórica, eventos que valerá a pena presenciar. Participe!

Pelas 10h30, decorrerá, na Biblioteca Municipal, a palestra “O ano de 1371 no Cadaval”, que contará com a presença e intervenção da Professora Doutora Manuela Santos Silva (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa), autora do livro “O Primeiro concelho do Cadaval (1371 – 1496) ”.

 

De seguida, terá lugar, no mesmo local, uma mostra do Livro 1 da Chancelaria do Rei D. Fernando, onde consta a Carta de Constituição da Vila original, um documento com mais de seis séculos, cedido pela Direção-Geral dos Livros, dos Arquivos e das Bibliotecas.

 

Pelas 15h00, acontecerá um momento de recriação histórica, com início de desfile junto ao edifício da Biblioteca e Museu Municipais, seguindo depois pela Rua 13 de Janeiro até à Praça da República, onde será feita a recriação de todo o momento histórico de constituição da vila cadavalense, sucedido há 650 atrás. A não perder!

 

Contexto histórico da constituição da vila do Cadaval

 

Em 1371, pelo desmembramento do concelho de Óbidos, do qual o Cadaval fazia parte, era conferido «ao território a possibilidade de se tornar um espaço livre e isento de todo o senhorio, jurisdição e sujeição ao antigo concelho (Óbidos) e às suas autoridades», tal como é descrito no livro “O primeiro concelho do Cadaval” (2004) de autoria de Manuela Santos Silva.

 

Sem este acontecimento, a História do Cadaval não seria como a conhecemos. Outras datas importam ao Concelho, mas esta é, efetivamente, aquela que se traduz no início da História do Concelho do Cadaval.

 

Para a História ser completa, há que referir que, num primeiro momento, o mesmo Rei, D. Fernando, concede Carta de Constituição da Vila do Peral, a 17 de julho de 1371, na mesma sequência do desmembramento do concelho de Óbidos.

 

À vila do Peral, foram então dadas «todas as aldeias, casais, quintas, herdades e lugares da freguesia de São Lourenço do Peral, a aldeia do Cercal e os locais povoados que se integrassem na sua freguesia», refere a supracitada obra.

 

Cerca de cinco meses depois, o mesmo rei eleva a vila do Cadaval a sede de município, através da carta que, este ano, comemora os seus 650 anos, e na qual o Peral é também anexado, bem como a aldeia do Cercal e os povoados circundantes.

 

De referir ainda que a doação do termo do Cadaval (e do Peral, anteriormente) foi feita a D. João Afonso Telo, 4.º Conde de Barcelos, um fiel oficial e amigo do Rei D. Fernando «como agradecimento pelos feitos nas guerras travadas. Simultaneamente, e como D. Fernando se preparava para desposar a sobrinha deste seu conselheiro (…) interessava-lhe, por isso, reforçar os laços já estreitos que possuía com esta família», refere também Manuela Silva no mencionado livro.

 

Aceda a cartaz oficial

 

SCRP | CMC

16 November 2021

Downloads